EMPRESA AFILIADA

Fonte: Maison du Luxe


A Ferragamo registrou um prejuízo líquido R$ 113,15 milhões durante os primeiros nove meses de 2020, prejudicado pelas vendas que também caíram 38,5%, devido ao impacto da pandemia Covid-19.
Esta queda nas vendas, que foi muito mais acentuada no primeiro semestre do ano, foi provocada, pelas medidas de contenção tomadas em todo o mundo devido à pandemia do corona-vírus, que levou ao encerramento de lojas e ao encerramento do comércio internacional e do turismo. Dada a incerteza em torno da pandemia, a marca não fez previsões para o ano. A marca, no entanto, compartilhou que as vendas na China testemunharam mais aceleração em outubro em comparação com o terceiro trimestre e que o crescimento das vendas online também continua.
A Ferragamo, que vinha sofrendo de um problema de posicionamento de marca, passou por dois anos difíceis em 2017 e 2018 antes de começar a se recuperar no ano passado. No entanto, a pandemia atrapalhou essa recuperação. O grupo confirmou seus objetivos de médio á longo prazo na terça-feira e planeja "continuar fortalecendo o posicionamento de Salvatore Ferragamo entre os líderes do mercado de luxo", ao mesmo tempo em que reduz os custos para limitar o efeito da pandemia.